segunda-feira, 18 de junho de 2018

EM DUBROVNIK COM ARI EM 2013: SONHO MEU QUE SE REALIZOU!!! VEJA FOTOS MARAVILHOSAS!



Estocolmo, 19/06/2018

Nossa! Vi agora que estivemos em Dubrovnik em 2013! Já se foram 5 anos! Incrível.

Ouvi a primeira vez sobre Dubrovnik e sua beleza quando li que Luís Costa Lima, professor de Literatura Comparada na PUC do Rio, havia estado lá num congresso. Costa Lima é renomado na área dele e sempre o admirei.

Tive vontade de visitar essa cidade um dia. Falei com o Ari e ele pesquisou sobre voos para irmos lá. Não havia voos diretos para lá nessa época; não me lembro o ano, mas foi depois de 2010 porque já estávamos morando em Estocolmo.


Esqueci. Uma dia Ari me propôs irmos lá porque já havia voos diretos, ele tinha descoberto. Nos organizamos, ele comprou voo e hotel e ficamos só lá, dormindo e acordando em Dubrovnik.
Comemos em restaurantes interessantes, naqueles que podíamos frequentar. Como cidade turística badalada os preços são também turísticos.

Fomos a um concerto de música que descobrimos haveria.
Andamos pela muralha da cidade e sentamos num café para tomarmos algo que nos refrescasse do calor. Ouvimos um brasileiro tocar música brasileira na praça. Andamos pela rua principal com chão brilhante como se tivesse sido encerado. Eu comi muitos sorvetes. Andamos e andamos e andamos pela cidade. Encontramos muitos brasileiros por lá.










Num dos dias parou um navio em frente a cidade e tudo ficou cheio de turistas. Fotografamos incansavelmente o porto que é uma verdadeira jóia.




Fomos aos bares/cafés sobre pedras que ladeiam a muralha: as pessoas descem pelas pedras e por escadas que as levam para a água do mar para nadarem. Ficamos num hotel maravilhoso e tomamos café na varanda todas as manhãs.






E andamos pelas ruas da cidade de dia e de noite!






Se vocês nunca estiveram lá, posso dizer que vale a pena. Há muitas cidades da Croácia famosas pela beleza. Só conheço Dubrovnik. Amei! Se tiver oportunidade, gostaria de rever.
Abraços para todos.
Alzira Maria

TODA POSITIVIDADE PRECISA CIRCULAR


Foto: Dubrovinik/Croácia  2013  Ari Peltonen



INTENÇÃO VOCÊ SABE COMO ELA INFLUENCIA SUA VIDA?????



quarta-feira, 13 de junho de 2018

LEI DA PROPAGAÇÃO PARA A PROSPERIDADE (C. Ponder) CONFIRA!


Resultado de imagem para prosperidade
Capítulo 7





Lei da Propagação Para a Prosperidade



Chegou, agora, o momento de você repousar e desfrutar do que já leu nos capítulos anteriores. Na verdade, chegou a hora de você agir como se já fosse um autêntico “pensador próspero” porque, se você chegou a este capítulo é porque já está realmente começando a sê-lo. Agora, você está preparado para a lei de propagação para a prosperidade.



O uso da lei de propagação para a prosperidade é fácil e agradável. Ela consiste, primeiramente, em se estabelecer e manter uma atitude de propagação fecunda para com tudo e para com todos. Em outras palavras, quando você pensar em si e nos outros, pense principalmente em termos de riquezas, prosperidade, sucesso e do mais completo bem-estar.



Só o facto de você pensar em si e nos outros como sendo ricos, bem sucedidos, prósperos e vitoriosos, vai ajudar para que isso realmente aconteça. Toda vez que se comunicar com alguém, seja por carta, telefone, ou pessoalmente, tenha para com essa pessoa somente pensamentos para um crescente sucesso. 

Só o facto de você pensar nas pessoas como se fossem bem sucedidas, já é um passo gigantesco para que elas consigam sê-lo. Elas podem não perceber, de maneira consciente, o que está pensando a respeito delas, mas irão inconscientemente captar seu pensamento e serão profusamente abençoadas. Muitas vezes elas retribuirão de alguma forma para a sua felicidade e riqueza!

"As Leis Dinâmicas da Prosperidade" -Catherine Ponder

terça-feira, 12 de junho de 2018

PERIPÉCIAS NA VIAGEM DO RIO A ESTOCOLMO!!!! ACOMPANHEM!! FOTOS


Estocolmo, 12/06/2018

Cheguei agora mesmo em casa depois de 10 dias no Brasil, quase todos em Itaperuna. Como muitos viram no Face, para niver de mamãe!
Dias maravilhosos! Passaram e fui para o Rio para voltar para casa. 
Viagem foi maravilhosa de volta e senti falta das 3 cadeiras nas quais fui deitada no voo de ida; mas sobrevivi, com algum desconforto no pescoço. Casal ao lado muito simpático.
Estava de olho fechado e não ganhei jantar; aproveitei para não jantar porque tinha comido no aeroporto e várias bananas ouro(Ivanda me deu).
Café da manhã eu ganhei e comi o pão com manteiga e omelete com banana.
Descemos. Dessa vez, no fim do corredor do avião para corredor do aeroporto, já havia guardas pedindo passaporte e imagino que querendo saber o que íamos fazer por lá.Pensei comigo, depois de pegar passaporte e cartão de embarque, "Vou dizer a ele o que ele quer ouvir para ficar tranquilo comigo." E quando chegou minha vez, eu disse antes da pergunta dele:" Estou em trânsito para Estocolmo."  Ele recolheu a mão estendida e não quis ver nada meu.

Entrei, andei quilômetros até encontrar o portão B10 de onde sairia meu voo para Estocolmo. Lá havia um bar que tinha sanduíche de tomate com mozzarella. Comprei e pedi ao homem do caixa para partir em 2, por favor. Ele apontou para local onde eu poderia cortar. Ok. Pedi para ele esquentar. Aí ele saiu resmungando, pos dentro da máquina com má vontade e tirou rápido. Disse a ele que não havia faca no local que ele indicara. Ele me avisou que não cortaria para mim. Eu respondi: "Que serviço excelente o senhor oferece!" E ele "É mesmo!"

Logo, logo o voo foi chamado. Entramos. Um senhor me ajudou a por a mala de mão em cima. Sentamos.
Começou o serviço de bordo: sanduíche, refrigerante, café, chá. A aeromoça passou pela nossa fila sem servir. O senhor ao meu lado olhou para mim espantado, eu disse a ele que ela parecia não ter visto que tínhamos as mesas abaixadas. Ela voltou e ele avisou que queríamos sanduíche também.Ela serviu a nós 3 e aos três da fila ao nosso lado que estavam com as mesas fechadas.

Cheguei ao aeroporto de Estocolmo e ainda dentro do avião peguei o celular e ele se conectou com o wifi do aeroporto. Fiz isso pela primeira vez! Nossa! Como sou devagar para isso.
Cheguei a sala de bagagem e pus celular pra carregar enquanto esperava pela mala. E fui respondendo às mensagens.


Peguei mala e fui para ponto do ônibus para a cidade. Ele já estava lá. Paguei passagem direto no ônibus, com cartão. Pela primeira vez perguntei se havia onde carregar celular; motorista me mostrou onde ficava. Olhei, achei esquisito e fiquei quieta. Vi que a toda do meu não entrava lá, mas não perguntei mais nada. Desisti. Daí a pouco pensei: "Estou em Estocolmo, por isso é impossível que não funcione esse serviço; vou olhar melhor." Olhei e vi que era pra tirar da tomada e por direto como no laptop. Funcionou.

Então pensei que seguramente devia haver wifi no ônibus. Fui lá nos ajustes e apareceu a possibilidade de conectar e conectei. Vim feliz da vida mandando e recebendo mensagem.
Paguei 100 Coroas ao invés dos 495 do táxi.

Desci em Sankt Eriksplan , me sentei em uma dessas mesas da foto para beber um café com biscoito antes de pegar o ônibus 3 que me levou para ponto do ônibus 50, que me deixou em frente da minha rua.
GRATIDÃO EU SOU!!!
Entrei em casa e ela estava toda perfumasda por essas maravilhosas flores que Ari me deixou. Enfeitaram meu Dia dos Namorados.

Abraço grande para todos vocês, meus leitores e leitoras queridos/as!
Alzira Maria 
P.S:Ainda não organizei meu email como devo, mas posso postar no Face! Feliz por estar de volta!

quarta-feira, 16 de maio de 2018

JÀ PARTICIPOU DA ABERTURA DE UM CHALÉ NA FINLÂNDIA PARA A TEMPORADA DE VERÃO??VEJA PRIMEIRO CAPÍTULO AQUI NESSAS FOTOS!! AGUARDE OS PRÓXIMOS!!




Loppi, maio de 2018

Estivemos no chalé de verão em Loppi à beira do lago, aquele que já conhecem dos meus vídeos e fotos. Eu, Ari e as 3 irmãs dele, Paula, Taina, Anne e Mauri, marido da Anne.(Em Loppi há milhares de lago!)
Cada um já tem mais ou menos sua função na organização, vai chegando e começando a fazer o que sabe ser necessário e que pode ser feito por ele/ela.
Anne e Mauri tem roupa lá de "trabalhador profissional" e envergam-na logo no início. Eu levei algo que me protegesse do sol porque sabia o que faria fora da casa. Quando o legging não era suficiente e eu sentia que precisava algo mais nas pernas, vestia uma calça por cima. As meninas riram do meu "uniforme"!
Anne levou luvas protetoras e todos pudemos usar .
Trabalhamos na quinta e no sábado e na sexta fomos à cidade mais próxima de Loppi comprar o que precisávamos(flores ,por exemplo)



e pegar a Paula que fora a Helsinki e ia chegar de trem na cidade vizinha. Ari comprou também peixe pro almoço e eu tentei achar um casaco para mim e outras interessadas.
Na quinta a Taina organizou dentro do chalé e tirou o que não era usado ou estava quebrado e foi tudo doado para a loja de segunda mão de Loppi.(Duas fotos abaixo)



Acima, Ari limpa teto da casa de brincadeira das crianças.

Anne, Paula e eu varremos as folhas que caíram das árvores no ano passado no outono.Agora estavam secas.


 Eu escondida do sol. Casaco eu tirei logo depois.

 Paula carregando folhas com a grande pá de carregar/tirar neve.
 Com folhas.
 UAU!!!! Completamente sem folhas! UF!

 Paula e seu ancinho!
Eu fui a fotógrafa oficial nos 3 dias! Me "fotografei" também!

Aguardei mais notícias e fotos no próximo post|! Até lá!
Abraço.
Alzira Maria